a voz à solta


Se leio, saio de mim e vou aonde me levam. Se escrevo, saio de mim e vou aonde quero.

02/04/2015

Café, torradas e limonada sem açúcar

A cozinha do meu apartamento tem muito sol de manhã. Também tem uma torradeira, duas máquinas de café e laranjas para espremer a brilhar no cesto (à tarde, quando o sol vai para o outro lado entrar pelas janelas da sala e deitar-se no chão de madeira a bater uma sesta, ficam as laranjas baças na cozinha). É por isso que me atraso quase sempre para sair para o trabalho, tenho um fraquinho muito forte por sol e por cozinhas a cheirar a café e torradas.

De forma que puxei por mim a ver se conseguia convencer cinco minutos a enfiarem-se num e ia sair da cozinha com um livro debaixo do braço, o tablet numa das mãos e uma caneca de café com leite na outra, mas para abrir a porta precisei da mão do tablet que não foi bem recebido pela da caneca de leite e, em desequilíbrio, escorrega e cai ao chão, o livro aperto-o em segurança debaixo do braço e a caneca de cerâmica que tem três bananas pintadas dá uma gargalhada ao ver-me no solavanco de tentar num volteio rápido apanhar o tablet no ar e cospe um gole do leite que eu ia beber pelo corredor fora enquanto tratava de me despachar.

Quando a festa acaba, temos leitinho com café refastelado na superfície do tablet, que está a mostrar uma tripinha electrónica a toda a sua largura, temos leite a escorrer na porta ainda fechada e no armário do lado direito, à mesma velocidade vertical, e ainda uma porção impressa no chão em salpicos bem distribuídos, orientados a sul, situados nos arredores dos meus pés, e temos cinco minutos feitos em quinze.

Isto é capaz de ser o resultado de eu me ter recusado três vezes a receber de prenda uma bimby que, segundo a minha colega Carla, é o sonho de toda a dona de casa (bimby é uma máquina que faz tudo para a sua refeição, desde a limonada sem açúcar de morangos do Oregon, à feijoada de búzios apanhados com pinça de ouro das rochas da costa galega, fica a nota perfeitamente informativa).

Portanto, não sou dona de casa. Nem a minha cozinha tem uma porta fácil de abrir com o pé. Por enquanto.

24 comentários:

  1. Se lá essa tal de dona bimby conseguir convencer os miolos dos búzios a saírem da casca por inteiro, de uma só vez, até era capaz de fazer um investimento, dado que uma salada de búzios é um conduto perfeitamente aceitável, apetecível até, para um alvarinho, nos tempos de veraneio que se aproximam. Ah, não consegue substituir -- e uma sovela ainda é vastamente mais eficaz? Pois os senhores da Vorwerk terão que se aplicar -- talvez instalando uns braços robóticos lá dentro, algo assim... Fica a modesta sugestão, já que o cheque, ainda não, ainda não...

    Boa noite, cara Susana :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sovela! :) Há quanto tempo não ouvia o termo. Usa-se para desencaixar terminais... e pelos vistos, para os búzios também, coisa que não como.

      Abraço aos dois.

      Eliminar
    2. Querido Anónimo, obrigada pelo abraço e pelo comentário. Eu tenho de admitir que nãó conhecia o termo sovela. A gente aprende muito por aqui.
      Boa Páscoa. :-)

      Eliminar
  2. Olhe, amigo Xilre, temos um problema. Não percebi nada disso dos braços robóticos nem da sovela (jesus!). Eu cá acho que se os búzios, pobrezinhos, querem sair da casca em partes e não em todo, têm o direito, pois não lhe parece? Uma pessoa tem de ser razoável para que o Alvarinho desça melhor, é um néctar sensível, estou em crer. Seja de verão ou de inverno (eu por acaso adapto-me muito bem ao Alvarinho em qualquer altura).

    Boa noite, caro Xilre e boa Páscoa! :-)

    ResponderEliminar
  3. Espero que tenhas um seguro para o pc.
    Também não tenho bimby e não lhe sinto a falta.

    Beijos, Susana. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah, eu esqueci-me de pôr uma nota no fim do post a informar que o tablet recuperou bem, encaixei-o com sucesso e escrevo esta resposta no seu vidrado cheio de saúde. :-)
      (Maria, somos as duas únicas mulheres no mundo sem bimby, sabes? Até as minhas irmãs, TODAS, a têm)
      Beijos, boa Páscoa.

      Eliminar
    2. Nesse caso somos três! Três únicas mulheres sem bimby, que também não tenho ;)
      Boa Páscoa Maria, Boa Páscoa Susana
      Bj

      Eliminar
    3. Somos mais, Té, somos mesmo muitas mais. :-)

      Bem-vinda e boa Páscoa!

      Eliminar
  4. O que eu gostei deste texto: 10 minutos stressantes transformados em poesia! (e a vida fica tão mais fácil!)

    Ah, também não tenho bimby! ;-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Carla, eu é que gosto que tenhas gostado. Muito obrigada.
      Então já somos 3 sem bimby. :-)
      Bem-vinda e boa Páscoa!

      Eliminar
    2. O que escrevi abaixo devia estar aqui! Bem se vê a minha falta de prática a comentar 😉.

      Eliminar
  5. Olá, Susana. Descobri este blog há pouquíssimo tempo mas já sou fã: estou rendida à esta escrita. Faz já parte dos meus dias e torna-os melhores.

    Adoro blogs (até me atrevi a ter um ;-) ) mas nunca comento. Hoje apeteceu-me porque vai para 15 anos comprei a minha 1.a casa (sozinha e descomprometida - infelizmente algo impensável para os jovens de hoje!) e orgulho-me de ter escolhido a luz e o sol brilhante a entrar-me pela cozinha, em detrimento dos materiais e do luxo! Não há dinheiro que pague o sol a entrar na nossa vida!

    Beijinhos e Boa Páscoa!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Saber que os meus textos fazem os teus dias serem melhores é uma enorme alegria. Muito obrigada por mo dizeres.
      Eu também gosto de blogues, vem muito na sequência de gostar de pessoas. :-) Tentei encontrar o teu, mas não consegui, dás-me uma ajuda?
      (os teus comentários ficam bem em qualquer lugar)
      Beijinhos, Carla.

      Eliminar
    2. É o Verso em Branco, do blogspot. Muito, muito, muito modesto! 😊

      (obrigada pelas palavras! sinto-me honrada!)

      Beijinhos.

      Eliminar
    3. Carla, o teu blogue é um lugar bonito, onde se sente tranquilidade e os relatos que fazes da vida familiar são-me muito queridos. Já lá fui várias vezes, mas agora pelo nome não te reconheci. :-)
      Obrigada eu.

      Eliminar
    4. :-) 'tou incrédula (e feliz, claro!)!

      Continuarei a passar por aqui, sempre, ainda que não comente! Embora algo me diga que vai apetecer-me mais vezes por tão gostosa que foi esta nossa troca de palavras! Acima de tudo: parabéns p'rai pela excelente escrita e por esse olhar sobre o mundo!

      Beijinhos.

      Eliminar
    5. Foi gostosa, pois foi. :-)
      E uma vez mais, muito obrigada! (o blogger avisa de que blogues vêm as visitas, por isso, provavelmente desde que puseste o meu blogue na tua lista, eu passei a "ver-te" e a visitar-te)

      Eliminar
  6. Bom dia, Homónima!

    Adorei esssa descrção tão visual desse incidente doméstico. Se calhar deverias retirar uma conclusão: nunca misturar alhos com bugalhos (nunca sei se é escrito com "o" ou com "u"

    Um destes dias, à conta de não teres bimby, chamam-te "conservadora", como já me aconteceu, pessoalmente.
    http://pseudoblogdapseudo.blogspot.pt/2014/04/sou-assumidamente-anti-bimby-e-afins.html

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. xiiii... afinal somos muitas! Penso exactamente como descreves no teu post. Mais depressa comprava uma máquina de engraxar sapatos, acho muito mais útil.

      Querida Homónima, muito obrigada pelo teu comentário. Fui ver e bugalhos é com "u", está certo.
      Beijo e boa Páscoa para toda a família. :-)

      Eliminar
    2. Faltou dizer que não me importo que me chamem conservadora, eu sou antiquada, mesmo. Só compro o que me faz falta. :-)

      Eliminar
    3. Mil vezes um robô que me fosse às compras, do que um que me fizesse "comida". Veja, já somos muitas sem a dita-cuja, Susana.

      Eliminar
    4. E eu ponho mais mil vezes nisso. Ir às compras é que não faz mesmo os meus agrados.
      Portanto, já podemos formar um clube, o das Cozinheiras Fabulosas Resistentes. Ou coisa assim. (isto não desfazendo nos milhões de mulheres maravilhosas que têm bimby, só na minha família há umas vinte e oito).
      Olá G., bem-vinda!

      Eliminar
  7. É por coisas desses que o leite com café faz mal ao estômago. (;

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Faz. Mas ao meu, querida Carla, ainda não fez. :-)

      Eliminar