a voz à solta


Se leio, saio de mim e vou aonde me levam. Se escrevo, saio de mim e vou aonde quero.

19/02/2015

Aviso laranja ou então dormir

Tenho andado a pensar se continuo a não ser capaz de mudar os comentários neste blogue ou se me lanço num novo caminho precursor de uma partilha mais aberta. É que já foram várias as pessoas ilustres que me disseram que não conseguem comentar aqui.

No momento da criação do blogue, parto que se fez em duas horas (fiquei impressionada), eu conhecia dois ou três blogues, não, quatro se contar com o do José Saramago.

E não prestei atenção a comentários, se é que os havia nalgum destes quatro blogues (os outros três, por ordem de chegada: TEMPO CONTADO, Quarks e Gluões e Ana de Amsterdam).  

Assim, a plataforma que me ajudou a pôr o meu lado mudo cá fora (espero que se trate mesmo de uma plataforma), tomou algumas decisões por mim, evidentemente. Uma delas foi a dos comentários.

Os meses foram passando e eu ia publicando posts para mim mesma. A dada altura, começou a aparecer na minha caixa de correio electrónico, de vez em quando, um email assinado com google+, e eu achando que era spam de venda de cosméticos, apagava imediatamente (se eu sem cosméticos já sou de arrasar, com eles então nem quero pensar). Afinal tratava-se de comentários ao blogue (com certeza devido ao jeito que tenho para as rimas).

Conseguir responder-lhes foi outro tanto. Via os emails, guardava-os, responder em reply não é possível, nem clicando oito vezes seguidas, e no blogue não os encontrava (juro). Estavam, descobri depois, bloqueados por motivos da segurança que eu não encomendei e isto é tão aborrecido que já estou quase a dormir com a conversa.

Portanto decidi descobrir, ontem à noite, depois de um bate-papo sobre este assunto com esta ilustre colega, como havia de fazer para mudar isto.

Há um preço a pagar e baixo não é. A malta do google+ diz que sim senhor, voltas para o blogger (o “voltas” é deles que eu nunca… certo, já sabemos) mas os comentários que tinhas esfumar-se-ão. Todos. (até lhes deve doer serem assim tão queridos)

Ora desaparecerem os comentários não é o meu sonho, nem de infância (onde foi que li isto recentemente) nem de nada.

No entanto, tenho-os todos (à excepção dos primeiros da venda de cosméticos que afinal não era) guardados nos emails a que deram origem.

Portanto, embora hesitante, que isto custa exterminar da face do blogue os meus queridos comentários, pois custa, vamos lá mudar.

Aceitam-se reclamações, claro. Prometo que, quando aprender a responder, responderei. O melhor possível.

(aviso laranja - nem tudo neste post se pode dizer que é a verdade mais pura)

23 comentários:

  1. E pronto, já se pode comentar sem envolver o senhor Google Mais.
    Senhor esse que nos exigia um perfil compatível ou então calava-nos a voz aqui, onde ela deveria estar solta.
    Muito obrigado e boa noite, cara Susana :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas digo-lhe, amigo Xilre, que foi para lá de difícil descobrir a marosca, foi foi.

      (o que não vale, se faz favor, é fazer comentários mais giros que o post, sim?)

      Obrigada eu pela presença tão distinta. Boa noite! :-)

      Eliminar
  2. Finalmente , Susana.
    Também fico grato pelo atalho.

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá JM! Que bom ter vindo.

      Abraço de volta e grata sou eu. :-)

      Eliminar
  3. Eu também prefiro assim mas, há gostos para tudo...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então estamos mesmo a ganhar com isto, ao que parece. :-)

      Eliminar
  4. Eu tenho perfil dos dois. E não sendo comentadora assídua, fico feliz que com esta mudança, não me tenham cortado a escrita.
    (Entretanto fui ao perfil do G+ e os meus comentários aparecem no meu perfil, com a resposta da Susana. Nada está perdido!) :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isto é aquilo a que se chama trabalho de equipa. :-)
      Obrigada, Mep!

      Eliminar
  5. Gosto muito mais desta nova versão... ou melhor, da antiga.
    Há mudanças que nem sempre são para melhor este google mais volta e meia prega-nos a partida.

    :)))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também eu, AC. O goole+ é um bocado esquisitnho é. :-)

      Eliminar
  6. Que maravilha! Gosto mais assim.
    Queres que vá comentar tudo outra vez? Se me reencaminhares os comentários fica mais fácil. ;)

    ResponderEliminar
  7. E cá está a Maria, de pedra e cal!

    Beijos, Susaninha! :)

    ResponderEliminar
  8. Esse Google + quer-me cá parecer que é um intrometido e sedutor. Já me tem tentado seduzido, felizmente não lhe tenho ligado, é que a caixa anterior dos teus comentários, Susana, era assim a modos que para o estranho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois era, muito estranha mesmo. Assim fica mais simples de aceder.

      (foge do google+, foge)

      Eliminar
  9. Respostas
    1. Estou a ver que a opinião é unânime. Ufa.
      Obrigada, Rainha.

      Eliminar
  10. Olá Susana.
    Vim cá, já há algum tempo e fiquei toda contente da vida, por já poder dizer coisas aqui, acontece que me atrasei um bocadinho e li este post, no dia em que também já cá estava aquela Alvorada e então, a voz ficou-me presa...
    Agora, que mais tempo passou, apeteceu-me vir cá dizer, que bom, que já todos podemos soltar a voz pelos dedos, em plena liberdade, desde que saibamos viver com ela, com a liberdade, claro. Já acabou aquela sensação de, gostava tanto de dizer isto sobre este post da Susana, que pena não poder. E sempre que não disser nada, é porque o post me calou a voz e isso também é muito bom.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Cláudia! Que contente fico de te ter aqui!
      A tua voz pode soltar-se ou calar-se, é livre e é sempre bem-vinda, qualquer que seja a sua forma de expressão.
      Cada vez gosto mais de ter mudado o formato dos comentários. :-)
      Um beijo e muito obrigada.

      Eliminar